ACADEMIA CENTRAL DE AIKIDO DE NATAL (ACAN)
FILIADA À UNIÃO SUL AMERICANA DE AIKIDO KAWAI SHIHAN
Rua Prof. João Ferreira de Melo, 2978 
Capim Macio . 59078-320 . Natal, RN
E-mail: aikidonatal@gmail.com
Tel: ( 84) 2020 1104

CURTA NOSSAS REDES SOCIAIS

  • Black Facebook Icon
  • Black YouTube Icon
  • wordpress-logo

© 2017 por CrisB | Criado com Wix.com

HISTÓRIA DO AIKIDO

O FUNDADOR

 

Morihei Ueshiba nasceu a 14 de dezembro de 1883, no distrito de Motomachi na cidade de Tanabe, prefeitura de Wakayama, Japão. Quarto filho de Yoroko e Yuki Ueshiba.

Durante a infância, Ueshiba recebeu excelente educação na escola primária de Tanabe. Desenvolveu um espírito refinado e um corpo saudável. Ainda jovem teve contato com diversas formas de artes marciais e desposou Hatsu Itokawa, a quem conhecia desde a infância.

Com a idade de 20 anos, alistou-se no exército e serviu no 37º regimento da quarta divisão de Osaka. Durante a guerra russo-japonesa teve sua habilidade marcial reconhecida pelos oficiais do regimento.

Em 1912, o governo japonês anunciou o começo do projeto Hokaido, encorajando as pessoas a fixarem-se naquela ilha inóspita, situada bem ao norte. Morihei Ueshiba que já havia abandonado a carreira militar rumou junto a um grupo de 80 pessoas para a aldeia de Shiratake no condado de Monbetsu. Por volta dos 30 anos era considerado uma espécie de líder da comunidade.

Em 1915 conheceu Sogako Takeda, professor da escola Daito de Jujutsu, que por acaso passava pela região. Impressionado com a técnica de Takeda, adotou-o como mestre e passaram a viver juntos num treinamento intensivo.

Em novembro do seu 36º ano de vida Ueshiba recebeu notícias que o pai adoecera. Deixou tudo que possuía ao mestre Takeda em agradecimento pelo o que dele aprendera, e saiu de Hokaido.

Entretanto, no caminho de volta para Tanabe, ouviu sobre um homem chamado Onisaburo Degushi, da seita xintoísta conhecida como Omoto-Kyo. Na esperança de um milagre, Ueshiba foi para Ayabe, perto de Kyoto, a fim de pedir orações para melhorar a saúde crítica do seu pai.

Ao chegar a Tanabe, soube que o pai falecera, sua dor foi profunda, e Ueshiba passava cada vez mais tempo mergulhado em preces e meditações. Logo seus pensamento se voltaram para a ternra de Degushi e sua abordagem revolucinária dos ensinamentos espirituais tradicionais. Mudou-se com a família para Ayabe e adotou a vida religiosa da Omoto-Kyo. Degushi amava e respeitava Ueshiba, incentivando-o a seguir o Budô como caminho para a sua vida.

Em 1923, o fundador deu à sua arte o nome oficial de Aiki-Bujutsu. No ano seguinte, ele acompanhou Degushi a Manchúria, buscando um lugar que servisse de centro espiritual para um munod de cooperação entre as cinco raças e cores, visão da Omoto-Kyo baseada na idéia de que todos os ensinamentos tem a mesma origem. Nesta viagem correu risco de vida salvando-se apenas graças a suas habilidades marciais.

Depois de voltar ao Japão em 1925, o fundador dedicou-se ao aperfeiçoamento da sua técnica. Exercitava-se dia e noite, valendo-se de seus próprios métodos de treinamento físico e purificação espiritual e à medida que a prática alcançava níveis cada vez mais elevados, sua habilidade ganhava qualidade quase sobre-humana.

No ápice de um período de esforço particularmente intenso, teve a realização daquilo que procurara a vida inteira. Neste momento, enquanto o espírito do universo envolvia seu corpo numa brilhante luz dourada, ele aprendeu a essência do Ki, compreendeu intimamente os processos do universo e soube que a fonte do Budo é o espírito de proteção a todas as coisas. Seguir o verdadeiro Budô é aceitar o espírito do universo, manter a paz na terra e produzir, proteger e cultivar corretamente todos os entes da natureza.

Aikidô

Enquanto o fundador se devotava a estudos complementares e ao estabelecimento do novo caminho do Budô, o nome de Morihei Ueshiba e a fama de sua incrivel habilidade espalhava-se por todo o Japão.

Com a ajuda de diversos colaboradores, em 1930 as instalações provisórias de treinamento foram ampliadas para incluir uma área de tatame de quase 500 m². Esta sala de treinamento foi chamada de Kobukan Dojô e estava localizada no distrito de Wakamatsu, em Shinjuku, Tóquio.

Não era fácil para as pessoas do público em geral serema admitidas ao Dojô. Somente aqueles que exibiam cartas de apresentação de duas pessoas confiáveis recebiam autorização para se tornarem alunos. A prática era tão intensa e rigorosa que o Dojô começou a ser chamado de "Dojô do inferno". DIversas personalidades famosas do exército, do governo, do empresariado, da educação e das artes entraram para a escola Ueshiba e, por intermédio destes contatos, o fundador instruiu a força policial e elementos da corte imperial. O ano de 1932 encontrou o Mestre Ueshiba extremamente ocupado em ensinar e fazer demonstrações da sua arte. O aikidô ia se disseminado rapidamente pelo país.

Em 1942, quando se intensificou o esforço de guerra, Ueshiba sentiu-se gravemente pertubado pela disparidade entre as suas idéias de cooperação mundial e o estado concreto das relações internacionais. Acompanhado da esposa, foi para a cidade Iwama, na prefeitura de Ibaraki, e mais uma vez dedicou-se a cultivar a terra. Ali montou um Dojô ao ar livre e um santuário Aiki para servir de retiro espiritual. "O caminho do Budô consiste em instalar uma nova vida na força vital original doo universo, a qual dá nascimento a todas as coisas. Harmonia, amor e cortesia são essenciais para o verdadeiro Budô, mas as pessoas que hoje estão no poder só estão interessadas em brincar com armas. Elas interpretam erroneamente o Budô como intrumento da disputa de poder, da violência e da destruição - e querem me usar para esse objetivo. Não vejo outra opção a não ser retirar-me".

Durante e após a segunda guerra mundial, o fundador dedicou-se ao plantio e procurou a perfeição do ideal de Takemusu Aiki. Profundamente enraizada em seu coração estava a crença de que o caminho do Budô é o caminho da compaixão; de que a tarefa do verdadeiro samurai consiste em tornar o mundo fértil para a paz e proteger todas as formas de vida. Em sua dor pelo sofrimento e destruição provocados pela guerra, passava horas a rezar. O mestre Ueshiba atingira níveis de consciência espiritual que poucos conhecem, ma prosseguia ainda na busca do poder da verdade. Sem praticamente nehuma renda, vivia na mais completa pobreza, adestrando o corpo e a mente e trabalhando no solo.

Em 1948, o Japão ainda se recuperava do caos da guerra. Até então a ocupação americana proibira todo ensinamento de Budô. Entretanto, devido à ênfase que dava à paz e à procura da verdade, permitiu-se ao Aikidô retomar a parte ativa na sociedade. O nome do Dojô passou a se chamar fundação Aikikai, sendo dirigido pelo filho do fundador, Kishomaru Ueshiba. A atividade começou outra vez e os ensinamentos do Aikidô atingiram o público em geral. O fundador, respeitosamente cognominado OSensei - Grande Mestre - estava ainda em Iwama, levando uma vida de Budô e cultivando a terra, ao mesmo tempo que se exercitava e orava pela paz mundial. De quando em quando aparecia em Tóquio a pedido dos seus discípulos, faznedo palestras sobre o princípio do Aikidô e ensinando a técnica.

Em 1959, quando se firmou o reconhecimento público do Aikidô, a fama do fundador espalhou-se pelo Japão e exterior. Aumentou sensivelmente o número de pessoas que compareciam ao Dojô em busca de instrução, e alguns dos principais alunos começaram a divulgar ativamente seus ensinamentos em outro países. Todos quantos entravam em contato com OSensei, ainda que por pouco tempo, sentiam o coração tocado pela sua nobreza e força espiritual, pela radiante pureza de sua compaixão e desvelo.

.

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now
o_sensei_05